tratar dor ciática forma simples

Como tratar dor ciática de forma simples e eficaz com acupuntura

Postado em Atualizado em

 A dor ciática é fácil de tratar com acupuntura. Isto não significa que se tenham sempre resultados positivos. Significa, como pode imaginar, que a definição do tratamento é relativamente simples. O diagnóstico, tal como enquadrado na medicina chinesa também é fácil. Na realidade bastam poucas questões para se saber fazer o diagnóstico.

Existem diversos tratamentos que podem ser aplicados no tratamento da dor ciática. Neste artigo irei focar dois deles: acupuntura e matéria médica. Prefiro focar-me nestes dois tratamentos pois são dos mais usados e são aqueles que geram mais confusões para os acupunctures na altura de saberem como tratar dor ciática.

Estas confusões começam cedo, no interrogatório. Quando fazemos diagnóstico de uma dor ciática deveríamos dividir o interrogatório em duas partes principais. Uma primeira parte relativa à geografia da queixa onde se analisa a localização da dor, a presença de dormência ou a associação com alterações de movimentos, por exemplo. Uma segunda parte do interrogatório deveria ser direcionada para a natureza da queixa, ou seja saber o tipo de dor que é (tipo facada, tipo moinha, etc…) ou características da mesma (agrava com frio, melhora com movimento, faz-se acompanhar de sensação de peso, etc…).Porque é esta divisão no interrogatório necessária para se saber como tratar dor ciática? É simples: porque cada parte do interrogatório é dedicada a um tratamento especifico. A primeira parte está relacionada com a acupuntura. O diagnóstico da MTC não é necessário para se tratar uma ciatalgia com acupuntura. Ele é necessário quando se prescreve matéria médica (vulgo fitoterapia). Alguns leitores poderão achar estranha esta afirmação. E tenho consciência que muitos livros técnicos dizem exatamente o contrário. No entanto se pensar um pouco no assunto vai ver que a acupuntura tem sempre, ou quase, a ver com a localização da queixa e não com a sua natureza.

Como tratar dor ciática com acupuntura

Para a acupuntura o importante é saber onde se encontra a dor. Tratar o resto é secundário. Vamos imaginar dois pacientes com dor na perna por estase de sangue. Num paciente coloca agulhas no braço (localização) e pontos para ativar o sangue (natureza) e no outro coloca agulhas na zona de dor na perna (localização) e não coloca pontos para ativar o sangue. Em qual dos dois pacientes acha que vai ter mais sucesso?

Alguns leitores poderão desejar contrapor com outro exemplo: dois pacientes com dor na perna por estase de sangue. Num colocamos agulhas nos pontos de dor e noutro colocamos agulhas nos pontos de dor e usamos pontos para ativar o sangue.

como tratar dor ciática
como tratar dor ciática

O problema é que este último exemplo não nega o que se deseja comprovar no primeiro. Acupuntura tem a ver com localização e não natureza da queixa. O problema de se confundir as duas é que acabamos por perder tempo a selecionar pontos desnecessários e acabam sempre por escapar pontos importantes pois pensamos a acupuntura numa lógica de natureza e não localização.

Na prática muitos acupuntores acabam a pensar a acupuntura para tratar os padrões clínicos que foram diagnosticados com aquela dor e não em formas de pensamento mais importantes como seleção de pontos de acordo com sistema nervoso, miologia funcional, sistema de meridianos e trigger points. Mesmo que dêem alguma atenção a algum destes princípios acabam sempre por torná-los secundários.

E quando passam tempo suficiente para compreender estas formas de selecionar pontos notam que é desnecessário focarem-se tanto no diagnóstico da natureza da dor.

Como tratar dor ciática com fitoterapia

No entanto, caso se prescreva matéria médica (vulgo fitoterapia) torna-se necessário conhecer a natureza da queixa para se saber como tratar dor ciática. A dor pode ser localizada no mesmo sitio, mas se o diagnóstico for diferente, automaticamente a fitoterapia terá de ser diferente.

Por exemplo, imaginemos 2 doentes com dor na face posterior da coxa (ciático). Num paciente a dor melhora com movimento, agrava à noite e é tipo facada. Estes são sintomas de estase de sangue. Noutro paciente a dor faz-se acompanhar de sensação de peso, melhora com aplicações de calor e agrava com frio. Estes são sintomas de humidade-frio. Ou seja, a dor está localizada na mesma região mas os sintomas que a caracterizam são completamente diferentes. A acupuntura seria a mesma mas a fitoterapia prescrita completamente diferente.

Noutro caso podemos imaginar dois doentes com a mesma característica de dor: dor tipo facada, melhora com movimento e agrava há noite. As características típicas de estase de sangue, como mencionado. No entanto a dor é localizada na face externa da perna, num paciente, e na face posterior da coxa noutro paciente. Neste caso a prescrição de fitoterapia seria a mesma mas a acupuntura iria apresentar diferenças significativas.

CONCLUSÃO

Acupuntura tem a ver com localização da queixa e fitoterapia tem a ver com a natureza. Esta diferençaé essencial para se saber como tratar dor ciática com rapidez e eficácia. Não vale a pena estar a misturar formas de pensar para terapêuticas diferentes. Vai atrapalhar o pensamento e dificultar a metodologia de trabalho sem trazer benefícios nenhuns ao paciente. Pelo contrário, não saber pensar em acupuntura muitas vezes só vai fazer com que o tratamento demore mais tempo ou simplesmente não tenha sucesso.

A melhor forma de pensar a acupuntura no tratamento da ciatalgia está relacionada com a localização das queixas e tem a ver com: (1) seleção de pontos de acordo com sistem nervoso, (2) seleção de pontos de acordo com miologia funcional, (3) seleção e pontos de acordo com sistema de meridianos e (4) seleção de pontos gatilho (trigger points).

A melhor forma de pensar a fitoterapia tem a ver com a definição correta de padrões tal como descritos na medicina chinesa. fitoterapia lida com natureza da patologia.

Anúncios